Arquivo da tag: Arquiteta

Grupo SSR e FEG Instalação complementam-se

GRUPO SSR

Faz parte do Grupo SSR a Empresa FEG Instalação com dois muncks adquiridos no ano passado para melhor atender os clientes evitando com isso a locação de terceiros.

FEG Instalação

Betania Sampaio

Grupo SSR acredita no crescimento

SSR BrasilAno novo, novas expectativas e novas aquisições…

E assim que começamos o ano de 2013.  Pra mim é um orgulho fazer parte da SSR, uma empresa que investe no que há de mais moderno no mercado e em profissionais capacitados, com isso oferecendo o melhor produto para vc nosso cliente.

Nos do Grupo SSR estamos de porta aberta aguardando sua visita em nossa empresa, (falo em nome da empresa), pra nos é muito importante que conheçam nossa fabrica, com certeza terá mais segurança e tranqüilidade na contratação dos nossos serviços pela qualidade dos nosso maquinário e nossa equipe de profissionais. 

Estamos com as maquinas novas instaladas, faltando alguns ajusta para começar a produzir. As duas primeiras fotos são do “CENTRO DE USINAGEM”, que faz furos com controle computadorizado.

Grupo SSR Brasil

003

Também chegou para compor o melhor resultado em nossa fabrica  “MÁQUINA DE CORTE A PLASMA” COM 3D, também computadorizada. Furos e cortes perfeitos =  estrutura mais rápida e melhor montada.

Representante da SSR

Alem da Fabricação da SSR Brasil, garantimos a instalação com a mesma qualidade: FEG Instalações , Veja mais no post: FEG Instalação

Qualquer duvida estou a disposição: betaniasampaio@uol.com.br; Arqª Betânia Sampaio (saiba mais no post: Betania Sampaio e Grupo SSR Brasil).

Betânia Sampaio e o Grupo SSR Brasil.

O PERCURSO DAS ESCOLHAS…

VIDA PROFISSIONAL

Eu, Betânia Sampaio, Arquiteta, pós graduada em Comunicação visual, formada em Recife em 1991. Em 1992, mudei para Rio de Janeiro em seguida São Paulo. Estagiei a partir do primeiro ano de Arquitetura, 1986, em Escritórios e Construtoras, por 10 anos, atuei como Arquiteta de ¨prancheta e acompanhando obra¨.

A TRANSFORMAÇÃO…

A partir de 1996… Ou desde 1996 muito pelo acaso comecei a trabalhar com representação comercial na Construmet Estrutura Metálica. Amei o trabalho, percebi que o ingrediente;  comunicação (nato em mim) e conhecimento técnico era o ingrediente perfeito para ¨aquela atuação¨, o sucesso foi imediato, tinha muito prazer, conseguia usar minha experiência de Arquitetura com a minha ¨intuição¨ para resolver ¨problemas¨ de quem procurava a empresa. Construir relações de grande amizade com Diretor da empresa Wilson Ramos, inclusive com toda a sua família,  com amigos, com funcionários… E claro hoje tenho clientes que são meus amigos.

SOBRE A EXPERIÊNCIA…

Minha passagem pela Construmet foi de 16 anos, tive varias idas e vindas à empresa, pois a minha inquietação pelo universo da Arquitetura, Artes, Comunicação visual era muita grande, sentia vontade de outros conhecimentos, atuei: empreendedora no ramo de decoração de eventos e florista (Veja: Betânia Sampaio Flores e Café), Designer de moveis (Etna Home Store), Estilista de Acessórios de moda (da Daslu, hoje paralelamente vendo para as Lojas ShopMAM, Loja da FAAP, Lá da Venda).

PRECISO MUDAR…

Afirmo que uma das coisas mais difíceis que me aconteceu foi perceber que precisava de ¨mudança¨, novos desafios, novos parceiro, novos clientes, novos amigos, (aprendi com Tejon, só mudamos nossa vida quando mudamos nossas relações, tenho um post falando: Como mudar;)

O momento era de transição na minha vida pessoal consequentemente profissionalmente, precisava resgatar novos desafios, felizmente só consigo construir uma relação de trabalho quando existe confiança, cumplicidade, pessoas obstinadas que acreditam sempre na equipe e nos parceiros, pra mim os resultados comerciais, nada mais que uma consequência de um bom trabalho que inclui disponibilidade de desenvolvimento de um projeto e compromisso.

E AGORA SOU GRUPO SSR… 

Logo, SSR

Comecei paquerar algumas empresas… Por intermédio do Engº Willian conheci o Grupo SSR Brasil FEG Instalações começamos um namoro em maio, no final do ano depois de muitas conversa com o diretor da Empresa, Leonardo Souza e sua equipe, estávamos alinhados e com objetivos comuns. Agora no começo do ano de 2013 quero contar que faço parte da do Grupo SSRAgora vamos caminhar juntos por longa data, com a pretensão de termos na sua obra o parceiro estava procurando.

OBRIGADA, E FELIZ 2013.   

Para meus clientes/e amigos.   Betânia Sampaio.

Vida contra Morte

Oi, Betânia, com imensa saudade da Carol, do Victor e de você, segue texto-relato, para possível publicação no seu blog. Acho que ele poderá ajudar muita gente, pois o sistema de saúde em nosso país continua uma triste realidade, da qual nós, arquitetos ou não, somos vítimas com  um abração, Wolf

José Wolf,Meu Deus, de novo? De novo, agora desmaiado, sou conduzido por uma ambulância à Emergência de um posto de saúde. Desta vez, foi para o ex-conceituado Hospital do Servidor Público Municipal de São Paulo.

   Ao desmaiar em plena via pública, fui salvo por amigos anônimos que evitaram que eu batesse com a cabeça na calçada. Depois de receber soro por mais de cinco horas, sou liberado já que a pressão havia voltado ao normal.

    Desta vez, mais escolado, na condição de jornalista e cidadão, pude verificar de perto as condições precárias de nosso sistema de saúde social tão denunciada pela mídia. Que absurdo: faltam leitos, macas, remédios e, inclusive, material para simples curativos. Além disso, o resultado dos exames de laboratório só sairá daqui a um mês, depois, quem sabe, do óbito do paciente.

    Além disso, sobram problemas de acessibilidade e de espaços mal dimensionados, sem a participação de profissionais de Arquitetura. Lembraria, ainda, médicos burocráticos, que nos examinam sem sequer olharem para nosso rosto.  Conforme denunciou o jornal “Agora”, em editorial, .a saúde no Brasil está na UTI”!

   De quarentena, por alguns dias, aproveitei para revisitar algumas páginas do Morte contra Vida”, do teólogo protestante Norman Brown. No livro editado pela “Vozes”, o autor, baseado em teorias freudianas, enfoca o instinto de morte, que nos corrói: em lugar do eros, da alegria e do prazer de viver, o thanatos, a tendência à morte e à destruição, o sentimento de culpa e o apego doentio ao dinheiro como se ele pudesse nos salvar.

    Morte? A propósito, uma das lembranças mais fortes que trago relaciona-se à morte prematura do colega Jesus afogado nas águas verdes da piscina do Seminário, em São Roque, onde estudei. Contudo, na época, era muito jovem e inocente para entender toda a dimensão desse evento, que revelava, na verdade, a fragilidade e vulnerabilidade de nossa existência, aqui e agora.

   Agora, a caminho dos 75 anos, no dia 14 de novembro, enfrento o desafio do tie-brack, à espera do desempate entre a fragilizada  causada pela doença e a esperança da cura ou de um milagre fecundado pela fé!

   Enquanto isso, tento passar a limpo muita coisa de minha vida, na tentativa de não deixá-la transformar-se num efêmero rascunho E agradeço a Deus tanta dádiva que recebi, inclusive, o privilégio de ter participado do Seminário da Arquidiocese de São Paulo, ao qual devo a bagagem cultural e espiritual, que iluminou a minha trajetória profissional. Deo gratias!    José Wolf. Retrovisor, José Wolf,

Arquiteta Precoce?

Você é fruto do meio? Ou filha de peixe peixinho é? Que orgulho. Minha filha viajou para São Luis de Paraitinga -SP. Veja que fotos lindas que a Carol, 11 anos, tirou … Que sensibilidade!

Acho que ela tem mesmo um olhar de ¨Arquiteta mirim¨, veja as riquezas dos detalhes que observou na cidade.

São Luiz de Paraitinga-SP
casa de taipa
Igrejinha, sempre é um ponto marcante da cidade
Igrejinha
São Luiz de Paraitinga-SP
São Luiz de Paraitinga-SP
Igreja

E os Bonecos gigantes, parece que estou em Olinda – PE, adorei a simetria da foto da Carol.

São Luiz de Paraitinga-SP
São Luiz de Paraitinga-SP

As ruas da cidade, a pracinha, o coreto… As bandeiras, as cores, o céu azul… Da para sentir a ¨alegria¨ de um povo que mora no interior de São Paulo, que brilhantemente Carol demostrou nas imagens que fez nos 3 dias que circulou pela cidade.
Bandeiras de São Luis,

São Luiz de Paraitinga-SP

Carol Lazzari

Enfim, o que dizer do olhar de uma menina de 11 anos… Filha de uma Arquiteta com um Engenheiro e uma irmã Arquiteta.

Fotos: Carol Sampaio Lazzari.  Texto: Betânia SampaioCarol Sampaio

Aos 52, BRASÍLIA chega à Menopausa

Oi, Betânia, conforme combinamos durante o magnífico almoço preparado por sua mãe Lúcia, com sabor e carinho nordestino, na Sexta-feira Santa, segue novo texto para seu aretado blog sobre Brasília. Wolf

   Oi, Betânia, para começar, me responda: o que significou Brasília na sua formação de arquiteta nordestina?

        Aos 52, BRASÍLIA chega à Menopausa

     Quem diria! A jovem cidade modernista, planejada por Lúcio Costa em forma de duas asas de avião (Asa Norte e Asa Sul) com a participação de Oscar Niemeyer, responsável pelos principais projetos de Arquitetura, como a bela Catedral, o Congresso Nacional ou o Palácio da Alvorada etc., que encantou o mundo nos anos 60, celebra no dia 21 de abril 52 anos de existência cercada por rugas e cicatrizes, apesar de toda a maquiagem.Catedral de BrasiliaRecentemente, uma comissão de peritos da Unesco visitou a nossa capital federal para fazer um diagnóstico sobre as condições ambientais, arquitetônicas e urbanísticas da cidade, cujo resultado deverá ser divulgado em junho.

    Brasília, acredite, corre o risco, inclusive, de perder o título de “patrimônio cultural da humanidade”, devido a uma série de problemas, o que seria um vexame para todos nós, amante e profissional da Arquitetura, que amamos Brasília.

     Problemas que se acumularam, ao longo de sua história, desde a falta de manutenção e conservação de edifícios históricos até à ausência de um planejamento urbano, além da alteração do plano piloto inicial. O Palácio da Alvorada, por exemplo, onde pontifica atualmente a dama-camaleã Dilma, passou há pouco por ampla reforma devido a problemas de infiltração de água e rachaduras no concreto. Imagine o resto!

Entre outras questões problemáticas, enfim, analistas elencam as seguintes:

1)   A alteração do plano piloto original, com o surgimento de novos setores não previstos, fruto da especulação imobiliária;

2)   A construção de condomínios e hotéis na orla do lago Paranoá, obstruindo o acesso público e o layout da paisagem;

3)   A construção de puxadinhos, com bares e restaurantes, invadindo áreas verdes da cidade;

4)   Pilotis dos prédios das quadras cercados por grades  ou ocupados por estacionamentos:

5)   Blocos de edifícios com mais de quatro pavimentos, como estava previsto inicialmente;

6)   A transformação do eixo monumental, onde se encontram os Ministérios e a Catedral, num palco de protestos dos sem-teto, sem-terra dos sem-nada da sexta economia do mundo!

7)   O inchaço populacional de uma cidade ideal prevista para abrigar até 500 mil habitantes, mas que chega agora a receber mais de um milhão de pessoas nas horas de pico;

8)   Trânsito difícil, com ruas mal pavimentadas;

9)   O aumento da violência, principalmente nas cidades-satélites. Motivo: a disseminação do maldito crack, que atinge outras cidades brasileiras, além da Cracolândia, em São Paulo.

    A Brasília dos anos dourados quando surgiu a Legião Urbana, de Renato Russo ou quando domésticas reclamavam da falta de esquinas para poder namorar, com certeza não existe mais.

     Ao concluir, um desejo: oxalá, o lema de Brasília “venturis ventis”, aos ventos que hão de vir, não seja prenúncio de uma tempestade ou de tsunami, mas de uma bonança aos que hão de vir! José Wolfventuris ventis

Mosteiro de São Bento. Arquitetura com Fé

Você pode até não ser católico, mas ao menos uma vez na vida assista uma cerimônia no Mosteiro do São Bento é ¨um Espetáculo¨ imperdível.São PauloDepois de morar em São Paulo a 20 anos fui conhecer o Mosteiro de São Bento, assistir com meus filhos e minha mãe, ontem, Domingo de Páscoa, uma missa Lindaaa, com canto gregoriano e som de órgão.

Mosteiro
MissaNa verdade não senti que estava numa ¨missa comum¨ a impressão é que estava num espetáculo, (tudo bem teatral) cenário perfeito para introspecção, com todos os rituais da Igreja Católica seguidos a risca, figurino dos monges e padres impecáveis, e claro dentro deste contexto não tem como se comover, pois com certeza existe vários recursos principalmente da Arquitetura 

Arquitetura do Mosteiro realmente emociona, um dos objetivos do catolicismo é atrair os fieis com beleza e riqueza, conseguiu. Confesso que em vários momentos não prestava atenção na cerimônia (o que estava sendo dito), meus olhos vagavam nas curvas, nos detalhes, em cada cantinho, nas cores, nas imagens,  nos vitrais, no material, na construção, no projeto… Fiquei pensando nos artista que haviam pintado aquelas imagem, nos talhadores das peças e… O momento que tudo aconteceu, os recursos que possuíam.Mosteiro de São BentoIgrejaMosteiro de São Bento Obs: Este ar cinzento não é da foto é dos incensos e a missa com canto gregoriano e órgão tem todos os domingos às 10h.

São Paulo 09/04/12 Betânia Sampaio