Arquivo da tag: matéria

Meus momentos com Oscar Niemeyer.

Momentos inesquecíveis na vida… 

A primeira vez que conheci o Oscar Niemeyer foi no seu escritório dele no Rio de Janeiro em 1991, como estava hospedada na casa dos Arqºs Acácio Gil Borsoi e Janete Costa tive mais facilidade em marcar uma hora com o meu Mestre. Quem me conhece sabe que mesmo que não tivesse na casa de amigos em comum daria um jeito, até conhece-lo. Você acredita que fiquei uma tarde inteiraaa… eu e o Oscar Niemeyer conversando no seu escritório em Copacabana, como se fossemos velhos amigos, falando sobre Arquitetura, projetos para o futuro, vida pessoal, falamos até do nosso medo em comum claustrofobia, amenidade… Sentia que aquele momento seria histórico e foi mesmo, hoje posso contar para minha filha (que pensa em fazer arquitetura), conheci um dos maiores arquitetos do século. Depois deste primeiro encontro tive varias outras oportunidades de estar com ele… Em palestras, na Faculdade de Mogi, no Prédio da Bienal… (onde trabalhei).

Visita a Obra do Auditório de Ibirapuera, SP

Visita a Obra do Auditório de Ibirapuera, SP

E por ultimo em 2004/2005 as duas vezes que o Oscar Niemeyer visitou a Obra do Auditório do Parque Ibirapuera. Sinto-me orgulhosa, ¨também o acompanhei¨, na época a Prefeita era Marta Suplicy, mas todas as atenções foram para ele. Um amigo Arquiteto Ronaldo Fusco da Construtora OAS, que também nos acompanhou falou: ¨que orgulho ter um profissional de Arquitetura tão admirado e respeitado¨.Auditório do Ibirapuera,SP

Abraço Mestre… Continuará presente na vida de todos através de seus trabalhos e seus ensinamentos. Arqª Betânia Sampaio.

Anúncios

Faleceu José Wolf

Aos amigos do Wolf que querem saber detalhes… Abaixo o comunicado do Mario Pini.Jornalista José Wolf,

¨Minhas queridas, perdemos o Wolf … No domingo passado, ele sofreu o 2º infarto. Somente conseguiu socorro, alcançando o telefone e chamando a vizinha, um dia depois (!!!). Essa mesma vizinha me ligou na quarta-feira (21), informando sobre os acontecimentos e o pedido dele desejando me ver … Na Santa Casa, no horário das visitas, me encontrei com o Paulo Sophia, ex-presidente do IAB SP, que estava sempre próximo, ajudando-o de todas as formas. Não pudemos ter o último contato com o Wolf, que pelo fato de apresentar um quadro mais crítico,  já estava sedado, respirando com ajuda de ventilação mecânica. Hoje de manhã, ele teve nova parada cardíaca e não resistiu. O corpo seguirá para Salto, onde será enterrado. A vizinha, dona Andréia da Mota, fará rezar uma missa em São Paulo, para encontro dos seus amigos. Seremos avisados. Abraços. MSP¨

Mario Sergio Pini, Revista Au

Fiz um post para meu amigo, segue o link tem mais sobre o Wolf: Meu amigo, José Wolf. Bjs Wolf, até um dia Betânia Sampaio

No Blog Gate 4 tem muitos post escrito por Wolf: Textos do Wolf no Gate4  e no Blog Betânia Sampaio os últimos pots: Texto no Blog Betânia Sampaio (click encima do tema que vc ira ver todos)

Meu amigo, José Wolf

Wolf, meu grande amigo… Faleceu ontem dia 23 de novembro de 2012

Não quero falar de seu currículo invejável, quero falar de um amigo que conheci em Recife em 1988, convidado pela ¨nossa turma¨ da FAU-PE para cobrir um seminário para Revista AU. No nordeste Wolf conseguiu construir amizades realmente sinceras e descobri inúmeros talentos da Arquitetura… (palavras dele)

Apaixonou-se pela nossa cidade, mas do que isso pelo carinho e respeito que todos demonstravam por ele. Wolf com a sua sensibilidade encontrou nas pessoas o que mais precisava, reconhecimento e carinho.

O que fazia Wolf ser feliz era amor pela vida, dizia sempre: ¨estou vivo mulherrr¨. Era muito intenso amava os amigos, a arquitetura, o jornalismo, a Deus…

Wolf gostava ¨da vida e das pessoas¨, nunca vi queixando-se de nada, morava numa região perigosa, no centro da cidade de SP, porque queria a vivencia com o mundo real, como costumava dizer.

Pra mim esta muito difícil escrever sobre o Wolf, me vem tantas lembranças… Quando vim morar em São Paulo em 1991 ele acompanhou a minha trajetória E caso eu queira colocar começo, meio e fim nas varias historias vividas ao lado dele talvez escrevesse um livro, então pra você que teve o prazer de conhecê-lo e que ama o Wolf você… Tereza Simis, Marco Antonio Borsoi, Zeca Brandão, Expedito Arruda, Roberto Montezuma, Vitoria Regis, Oliveira Junior…  Meninos de Olinda… Também iram lembrar alguns momentos com esta pessoa tão iluminada.José Wolf, Jornalista

Ele fez vários textos pra meu blog gate4 e Betânia Sampaio e vive com ele vários momentos felizes como: Feijoada da Betânia.

Os dois post são bem significativos, expressam bem o momento que ele estava passando, caso queira acessar estão abaixo. (click encima do tema)

Vida contra a morte

Reflexões na UTI de um pronto socorro

Terceira idade pede passagem

Post de hoje: Faleceu José Wolf

Vá em paz meu amigo José Wolf e até um dia. bjs Betânia Sampaio

No Blog Gate 4 tem muitos post escrito por Wolf: Textos do Wolf no Gate4  e no Blog Betânia Sampaio os últimos pots: Texto no Blog Betânia Sampaio (click encima do tema que vc ira ver todos)

Faça agora

¨… A mensagem é simples: entre no corredor. Você nunca sabe que portas se abrirão no seu caminho.

Eu tenho um lema: ¨A ação sempre vence a inação¨.

As pessoas ricas saem em campo, acreditando que, uma vez dentro do jogo, podem tomar decisões inteligentes, no momento presente, fazer correção de rumo e ajustar as velas durante o percurso¨.

As pessoas de mentalidade pobre por não confiarem em si mesmas e nas suas aptidões, acreditam que precisam saber tudo de antemão, o que é praticamente impossível. Enquanto isso não fazem nada…¨

Os segredos da mente milionaria, T. Harv Eker, pag. 82Betânia Sampaio

Quando li este trecho me identifiquei, sempre gostei de experimentar, de arriscar, claro que quando fiquei adulta penso um pouco mais, considerei sempre que o mais importante era tentar, mesmo sendo extrovertida  as vezes é bem difícil, como a lei natural do universo é evoluir, não tenha medo de entra no corredor uma porta com certeza ira abrir.

Quanto mais opções se têm mais possibilidades das coisas dar certo.

Um exemplo: Patricia, uma amiga de infância, jornalista, claro que ela escreve super bem, e quando fomos dividir o blog Gate 4, senti-me insegura, mas pensei; Quantas oportunidade virão? Quantas pessoas vou conhecer? Quanto vou crescer?  Mesmo com minhas dificuldades e imperfeições, prefiro tentar. E hoje escrevo com mais naturalidade.

Não espere! você (nem eu) nunca vai saber de tudo.

É isso… Coloque seu barco no mar e vá ajustando as velas… Faça agora.

Betânia Sampaio

Como mudar?

¨…Nas grandes viradas, observe, costumamos trocar de amigos. Com quantos você ainda se relaciona da sua infância, juventude, escola, faculdade, primeiro, segundo empregos?

Dificilmente seus amigos anteriores serão de grande valia nessa nova personalidade que você terá que construir. Você precisará de conhecimentos novos, ambientes novos e novos modelos inspiradores.

Os que ficam são os essenciais, aqueles que transcendem o tempo por nos inspirarem com suas existências. Esses modelos, cultive-os sempre…¨

A Grande Virada, José Luiz Tejon, pagina 84

Estava tentando mudar, mas consegui a chave desta mudança, mudar não é só querer… Não é simples assim, não é um movimento só interno, não existe força de vontade que faça você mudar sem nenhum instrumento externo.

Precisamos de algumas ferramentas, de um caminho para essa mudança. O livro A grande virada foi este instrumento… Exatamente o que precisava, neste momento. Tejon diz que não mudamos nossa vida se não mudamos o que está ao nossas relações. Estava precisando mudar e não sabia como… Não que estivesse na ¨zona de conforto¨; muito pelo contrario, estava insatisfeita, incomodada e insegura e, neste momento, ter coragem de buscar novas relações e novos trabalhos faz a diferença. Hoje posso dizer que sei como se faz uma mudança. Betânia Sampaio

Betânia Sampaio

Falando pelos cotovelos

O que é ¨falando pelos cotovelos¨?

Resolvi criar um coluna especial, pensei em vários nomes… Mas me identifiquei com o titulo ¨falando pelos cotovelos¨, fui procurar a origem desta expressa e adorei, acho mesmo que tem mesmo a ver comigo, como uma boa nordestina adoro conversar e dar umas ¨catucadinhas¨ no meu interlocutor e vi que a expressão ¨falando pelos cotovelos¨ deu origem a catucadinha que a mulher dava no marido com o cotovelo. Amei isso!

Como surgiu o meu blog?

Umas das melhores coisa neste ¨mundo moderno¨ é o ¨blog¨, dei inicio ao meu blog Betânia Sampaio em fevereiro de 2010 a principio para divulgar meus acessórios. Abri um segundo blog Gate 4, com mais dois amigos um Publicitário e uma Jornalista que moram Estados unidos e Europa inclusive temos a mesma origem, Recife, em um ano tivemos mais de 1 milhão e meio de visitas. Infelizmente eles não puderam mais continuar o projeto.

Porque a proposta da coluna no blog?

Depois do Gate 4 resolvi dedicar-me mais ao meu blog e hoje post um pouco de tudo, dentro deste universo, ¨sempre tento separar¨, como se fosse possível uma setorização, mas eu tento…

Hoje dia 8 de novembro esta começando esta serie de mini- textos. Nela quero falar um pouco de coisas que li, aprendi e se possível aprofundar sobre as questões profissionais e claro dentro dos aspectos reais com seriedade sem ¨ser chato¨.  Afinal as coisas não se separam; profissional e pessoal, elas pode até num determinado momento ocuparem papeis diferentes mais a essência e sempre a mesma você.

Qual o meu Objetivo?

A troca de experiências profissionais, no universo de tantas obrigações infelizmente não dá pra ligar para os amigo/colegas e comentar sobre um livro, uma palestra, um seminário… Como eu falo pelos cotovelos, resolvi conversar com você por este canal e como …

eu gosto muito de conversar sobre qualquer assunto, com qualquer pessoa e a qualquer momento a ideia seria postagens curtas e diárias (de segunda a sexta) gostaria muito, muito que vc interagi-se comigo, comentando, opinando… Sugerindo. (pode até fazer um post que publico). Abçs. Betânia SampaioArquiteta Betânia Sampaio

Dia 8: Como mudar?

Dia 9: Faça agora.

Dia 12: O Produto é você

Dia 13: A lei do acaso

Dia 14: Você é necessário.

Dia 15: Aproxime-se de quem admira

Dia 16: Diferenças Profissionais: homem e mulher

Vida contra Morte

Oi, Betânia, com imensa saudade da Carol, do Victor e de você, segue texto-relato, para possível publicação no seu blog. Acho que ele poderá ajudar muita gente, pois o sistema de saúde em nosso país continua uma triste realidade, da qual nós, arquitetos ou não, somos vítimas com  um abração, Wolf

José Wolf,Meu Deus, de novo? De novo, agora desmaiado, sou conduzido por uma ambulância à Emergência de um posto de saúde. Desta vez, foi para o ex-conceituado Hospital do Servidor Público Municipal de São Paulo.

   Ao desmaiar em plena via pública, fui salvo por amigos anônimos que evitaram que eu batesse com a cabeça na calçada. Depois de receber soro por mais de cinco horas, sou liberado já que a pressão havia voltado ao normal.

    Desta vez, mais escolado, na condição de jornalista e cidadão, pude verificar de perto as condições precárias de nosso sistema de saúde social tão denunciada pela mídia. Que absurdo: faltam leitos, macas, remédios e, inclusive, material para simples curativos. Além disso, o resultado dos exames de laboratório só sairá daqui a um mês, depois, quem sabe, do óbito do paciente.

    Além disso, sobram problemas de acessibilidade e de espaços mal dimensionados, sem a participação de profissionais de Arquitetura. Lembraria, ainda, médicos burocráticos, que nos examinam sem sequer olharem para nosso rosto.  Conforme denunciou o jornal “Agora”, em editorial, .a saúde no Brasil está na UTI”!

   De quarentena, por alguns dias, aproveitei para revisitar algumas páginas do Morte contra Vida”, do teólogo protestante Norman Brown. No livro editado pela “Vozes”, o autor, baseado em teorias freudianas, enfoca o instinto de morte, que nos corrói: em lugar do eros, da alegria e do prazer de viver, o thanatos, a tendência à morte e à destruição, o sentimento de culpa e o apego doentio ao dinheiro como se ele pudesse nos salvar.

    Morte? A propósito, uma das lembranças mais fortes que trago relaciona-se à morte prematura do colega Jesus afogado nas águas verdes da piscina do Seminário, em São Roque, onde estudei. Contudo, na época, era muito jovem e inocente para entender toda a dimensão desse evento, que revelava, na verdade, a fragilidade e vulnerabilidade de nossa existência, aqui e agora.

   Agora, a caminho dos 75 anos, no dia 14 de novembro, enfrento o desafio do tie-brack, à espera do desempate entre a fragilizada  causada pela doença e a esperança da cura ou de um milagre fecundado pela fé!

   Enquanto isso, tento passar a limpo muita coisa de minha vida, na tentativa de não deixá-la transformar-se num efêmero rascunho E agradeço a Deus tanta dádiva que recebi, inclusive, o privilégio de ter participado do Seminário da Arquidiocese de São Paulo, ao qual devo a bagagem cultural e espiritual, que iluminou a minha trajetória profissional. Deo gratias!    José Wolf. Retrovisor, José Wolf,